30 de jun de 2010

Expressões comuns no Futebol



Algumas Expressões em Francês Usadas no Futebol





Jogar fotebol - Jouer au foot / faire du foot´

Jogo - Match

Começou! - C'est parti!

Juíz - Arbitre

Gol - But


Goleiro - Goal, gardien ou Gardien de But
´
Zagueiro - Défenseur

Lateral direito/esquerdo - L'ailier droit/gauche


Apitar - Siffler



Bola - Ballon

Empate - Match nul

Time - Équipe

Torcer - Supporter

Torcida/Torcedores - Supporteurs

Impedimento - Hors jeu

Falta - Faute

Cartão amarelo/vermelho - Carton jaune / rouge

Copa do Mundo - Coupe du Monde





Campeonato - Championnat

Campeão / Campeã - Champion / Championne

Quem está ganhando? - Qui gagne?

Quem ganhou? - Qui a gagné?


´
Está 2 a 0 para o Brasil - C'est 2 a 0 pour Brésil

Nós ganhamos de 3 a 0 - Nous avons gagné par 3 buts à 0

Teve prorrogação - Ils ont joué les prolongations

Eles perderam - Ils ont perdu

Eles empataram - Ils ont fait match nul





Foi um jogo difícil - Ça a été un match difficile

Você perdeu um ótimo jogo - Vous avez (tu as) raté un excellent match

´
Nós vamos ganhar! - On va gagner!

Nós ganhamos! - On a gagné!

Pé frio - Porte malheur


Outros Esportes:




Jogar volei - Faire du volley / Jouer au volley

Jogar tenis - Faire du tennis / Jouer au tennis



Lutar karatê - Faire du karaté

Fazer natação / Nadar - Faire de la natation / Nager

Jogar cartas - Jouer aux cartes
´
Cara ou coroa? - Pile ou face?
´
Sorte - Chance
´
Tirar a sorte - Gagner
´
Dar sorte - Porter chance
´
A sorte grande - Le gros lot
´
Estar com sorte - Avoir de la chance

Aposta - Pari

Quer apostar? - Tu veux parier?

Vocês querem apostar? - Vous voulez parrier?





Veja mais Expressões Úteis:




Rio de Janeiro La Ville Merveilleuse

14 de Julho em Paris
Sugestões de Hoteis em Paris
Reveillon em Paris

Páscoa na França
Strasbourg
Mercados de Natal na França

Vale do Loire
Plages de Debarquement
Saint Malo
Cancale

Mont Saint Michel

Lourdes
Saint Jean Pied de Port
Caminho de Santiago na França
Biarritz
Pau, Aquitaine e País Basco Francês


Culinária Francesa
Receitas

Queijos
Vinhos
Músicas Francesas

Saint Tropez
Cannes
Nice
Marseille

29 de jun de 2010

Saint-Tropez - Provence-Alpes-Côte d´Azur


Localizada na Riviera Francesa, na região Provence-Alpes-Côte d'Azur, a 850 km de Paris, Saint-Tropez é um dos locais de veraneio mais exclusivos e badalados do mundo.


Uma lenda francesa conta que seu nome é uma homenagem ao oficial do imperador romano Nero, Salvio Torpes, que teria sido decapitado no ano de 68 d.C., por ter se convertido ao cristianismo, tornando-se um mártir.



Depois de vagar pelo mar, seu corpo teria sido encontrado na região onde hoje fica St-Tropez, e o soldado foi nomeado protetor da cidade.


Todos os anos, em maio (época em que Torpes foi encontrado), a cidade promove um festival de três dias, durante o qual são realizadas missas, procissões e encenações da construção da capela em homenagem ao mártir. 


Situado entre pequenos paraísos da Côte d´Azur, o pequeno vilarejo de pescadores passou a ser conhecido como reduto de muitos boêmios quando o pintor Paul Signac construiu uma casa na cidade, na década de 20.







1951 foi o ano do despertar da pintura de Picasso em Saint-Tropez. Acompanhado pela sua musa, Geneviève Laporte, pintou uma série de nus e de desenhos.


Mas o lugar só se tornou realmente célebre em 1956, quando Brigitte Bardot filmou lá o filme E Deus Criou a Mulher e mudou-se para a cidade.



Entre seus muros e ruelas apertadas, desfilam astros internacionais, artistas consagrados e top models. Mick Jagger casou-se lá, e Bono Vox, é um habitué.


Com apenas 6 mil habitantes, a cidade recebe milhões de pessoas por ano, principalmente entre julho e agosto, no auge do verão europeu, em busca de descanso nas belas praias e agito nas famosas baladas da cidade.


As praias mais visitadas ficam em Ramatuelle, na baía de Pampelonne, que tem 5 quilômetros de extensão e mais de 40 praias particulares.



Na Praia de Pampelonne está localizado o Club 55, onde Brigitte Bardot comemorou seus 40 anos, visita obrigatória para os turistas.

Plage Taithi

Plage de Pampelonne


Durante o dia a agitação se concentra nas praias de águas cristalinas, de um azul incrível e nos restaurantes de comida inigualável.

À noite as casas noturnas lotam. Informe-se sempre em seu hotel ou nos postos de turismo quais as melhores. A cada nova temporada, tudo muda.

Em algumas praias é permitido fazer topless e em outras, tem locais para o nudismo , como na Praia de Pampelonne

A praia mais famosa é a Plage Tahiti, onde Brigite Bardot gravou cenas de seu filme "E Deus Criou a Mulher"

No final do dia, as pessoas se encontram para jantar nos famosos restaurantes como Chez Nano, Le Baron, L'Olivier e Da Salvatore.

Depois do jantar, o clube noturno Les Caves Du Roy, no Hotel Byblos, é o lugar mais agitado da cidade e um dos principais pontos de encontro de Saint-Tropez.



Outras opções são o La Voile Rouge (acima), onde é possível chegar de helicóptero e os badalados Vip Room e La Maison Blanche, que possuem sua sede em Paris.




A cidade oferece opções também opções culturais, com museus e praças contando a história do lugar que já foi o principal porto comercial da França.


O Musée Naval possui objetos que contam a história do porto. Ele fica localizado em La Citadele, uma fortaleza construída no século XVI.


O Musée de l´Annonciale possui obras de Bonnard, Rouault, Matisse, Signac, entre outros, e o Musée des Papillons reúne mais de 4.500 exemplares de borboletas de todo o mundo.



Nas Place de Lices e Place aux Herbes acontecem grandes mercados ao ar livre aonde podem ser encontrados produtos frescos da região. Os mercados acontecem aos sábados e as terças-feiras, das 8 as 13 hs, na Place des Lices.





Também é possível ouvir músicas típicas e observar os iates enquanto se visitam os tradicionais cafés, como o Café Sénéquier, o mais antigo de St.-Tropez.

La Madrague, casa de Brigitte Bardot
 

Clip de Brigitte Bardot  "La Madrague"  AQUI


Como Chegar

O TGV sai de Paris, da Gare de Lyon, e leva 4horas e 40 min para chegar à St Raphael, que é um resort vizinho e é a estação de trem mais próxima. De lá, barcos deixam a Gare Maritime de St-Raphael, na Rua Pierre-Auble, e levam cerca de 50 minutos para chegar em St-Tropez. Faça AQUI a sua simulação

Há também a possibilidade de ir de ônibus da Gare de St-Raphael até o centro da cidade. As viagens levam de uma hora e meia a 3 horas, dependendo do trânsito, que é caótico no verão. 

Fica a 112 km de Nice e 69 km de Toulon. Há ônibus que viajam direto para St-Tropez de Toulon e Hyères, inclusive do aeroporto mais próximo, o Toulon-Hyères, a 56 quilômetros.




Fora o glamour que paira sobre Saint Tropez, o clima de vila de pescadores ainda pode ser visto em alguns lugares, entre as construções históricas e barcos tradicionais.


Os aromas e sabores da França ganham destaque nesta pequena cidade. Em cada esquina queijos, vinhos, pães, canapés e uma infinidade de pratos aguçam o paladar.


Pizzeria Bruno
Não deixe de caminhar pelo velho porto, passando por vendedores, charmosos cafés em frente ao mar, sempre repleto de luxuosos iates.

Porto de St Tropez


La Citadelle



  
Veja também:





24 de jun de 2010

Plages de Debarquement (Praias do Desembarque), Normandia

 


De Ouistreham ao norte de Caen (Sword Beach) até a Península de Cotentin (Utah Beach) estão as famosas praias onde os aliados desembarcaram.

Estes lugares mantiveram as cicatrizes da história, apesar do esplendor das extensões de areia branca: crateras de bombas, blocos de concreto armado, abrigos subterrâneos... E, acima de tudo, os cemitérios onde repousam milhares de soldados que perderam a vida para libertar a Europa.

6 de junho de 1944, foi o Dia D, conhecido também como "o mais longo dos dias", essa data traçou uma nova trajetória na a Segunda Guerra Mundial e mudou os rumos da humanidade.


Na maior operação militar da História, centenas de milhares de americanos, ingleses, franceses, canadenses e australianos atravessaram o Canal da Mancha em mais de 8.000 embarcações e aeronaves e chegaram às praias da Normandia (conhecidas como Plages de Debarquement) para iniciar a libertação da Europa dominada por Hitler.

Desde 1940 a França estava ocupada pelos nazistas e a invasão da Normandia visava à liberação do território francês do domínio alemão, o que foi alcançado definitivamente em 25 de agosto daquele ano.

Foi a maior invasão marítima da história. Os exércitos, divididos com suas tarefas, tinham como objetivo as praias de codinome Omaha, Utah, para os americanos; e Juno, Gold, Sword para os anglo-canadenses.

Hoje, cada uma dessas praias tem seu museu próprio, com tudo o que se possa imaginar de mais autêntico usado na batalha. Armas, uniformes, mapas, rádios, fotos e cartas pessoais, maquetes, pára-quedas, veículos....

Vestígios das casamatas usadas pelos alemães
A invasão da Normandia começou com a chegada de pára-quedistas na madrugada do dia 6, maciços bombardeios aéreos e navais, bem como um assalto anfíbio pela manhã.

Do mar, 1240 navios de guerra abriram as baterias contra as linhas de defesa. Do céu caíam toneladas de bombas dos dez mil aviões que participavam da operação.

A Alemanha procurou defender-se através da chamada muralha do Atlântico, uma fortaleza de milhares de quilômetros de baterias de grosso calibre, casamatas de concreto armado, metralhadoras, minas, e todo tipo de armamento.

Vierville sur Mer - defesas na praia

Bayeux: primeira cidade a ser libertada pelas tropas aliadas após o desembarque, concentra muitas histórias sobre a segunda grande guerra. Lá, encontram-se algumas praias do desembarque da batalha na Normandia e museus, como o Museu Memorial da Batalha da Normandia, o Museu do Desembarque, Arromanches 360º, o Museu do dia D, e outros.

A cidade também é conhecida pela sua tapeçaria que relata, sob a forma de bordado, a conquista da Inglaterra por Guilherme o Conquistador. Essa tapeçaria está exposta no Centro "Guillaume-le-Conquérant" .


Arromanches 



Essa cidade também teve caráter estratégico na guerra: serviu como porto artificial de desembarque de mantimentos e equipamentos para os soldados ingleses. Os vestígios do porto improvisado ainda estão na área, os mesmos que deram fama à cidade. Hoje, é um local turístico, com museus e locais de interesse histórico.

Arromanches 360
Um cinema circular com 9 telas, mistura imagens filmadas em 1944 e imagens atuais. Adultos: 4,30 euros.  www.arromanches360.com

Musée du Débarquement
Place du 6 Juin. Adultos: 7 euros.  Fechado em janeiro. 








Caen 
Depois de totalmente destruída pelos bombardeios, esta cidade agora se mostra linda, com um belíssimo castelo e um grande museu memorial.










Ponte Pegasus



Em 1944, essa ponte adquiriu uma importância estratégica na retomada dos territórios franceses pelas tropas aliadas. O nome Pegasus foi dado em homenagem à operação aérea que foi bem sucedida em seu objetivo de conquista. A história pode ser acompanhada no Airborne Museum Pegasus Bridge, que fica aberto de fevereiro a novembro. 



Praia de Omaha



É conhecida pelos americanos como "Bloody Omaha", por causa das 2.200 baixas nas tropas americanas no desembarque do dia D. Hoje, pode-se visitar o Museu da Praia de Omaha, que explica todos os acontecimentos da guerra por lá, o palco mais sangrento da Normandia. 







Cemitério Americano


É um memorial dedicado aos americanos que morreram na Segunda Guerra Mundial. Com aproximadamente 80 hectares, esse cemitério conta com 9.387 corpos de homens e mulheres que serviram os Estados Unidos na guerra.

Milhares de cruzes alinhadas em campos muito bem tratados, verdes e lindos, lembram-nos que os verdadeiros heróis daquela guerra, descansam ali. O mais triste é ver a idade que eles tinham. Fica no vilarejo de Collevile-sur-Mer, em frente ao mar.



Cemitério Alemão


Diferentemente dos cemitérios britânico e americano, o cemitério alemão, no vilarejo de La Cambe, tem um aspecto mais sombrio, com pequenas cruzes de bronze no chão e algumas flores, sendo difícil para quem o visita não relacionar os fatos à triste memória das atrocidades praticadas especialmente pelas forças SS, fiéis, acima de tudo, a seu Führer




St Mère Église


No dia 06 de junho, por volta de 1 hora da manhã, 15.000 paraquedistas são lançados sobre esta pequena cidade. Um deles, John Steele, ficou pendurado no campanário da igreja durante toda a noite, com um tiro na perna, assistindo a batalha embaixo. Ele ficou surdo por causa do barulho do sino durante toda a noite. 



Hoje, tem um boneco paraquedista pendurado na torre da igreja para lembrar esse fato.


La Pointe du Hoc




Entre Omaha Beach e Utah Beach, foi palco de uma das operações de desembarque do dia 6 de junho de 1944. Suas falésias de 25 a 30 metros de altura foram escaladas com cordas pelo soldados do segundo batalhão de Rangers, no dia do desembarque.  Eles conseguiram tomar conta do local ao preço de grandes perdas.
Pointe du Hoc

Ainda visíveis os buracos feitos pelas bombas

Museu em Gold Beach



Veja também: