28 de nov de 2010

Lyon - Região Rhône-Alpes



Na confluência dos rios Rhône e Saône, é uma das maiores cidades francesas. Capital da Região Rhône Alpes e do departamento de Rhône.


Traboule

Fica a 465 km de Paris, e é ponto de passagem em uma viagem de Paris à Provence. De carro são quase quatro horas e por TGV são menos de três horas.

É uma cidade muito antiga, do tempo de Júlio César, que a fundou como uma colônia romana, em 43 AC. Por isso pode-se ver construções romanas por toda a cidade, principalmente na região de Fourvière, onde se encontra também um museu e dois anfiteatros romanos.

Fica entre os rios Saône e Rhône; e duas colinas, a Fourviére (a "colina que reza", devido às suas igrejas) e a Croix Rousse ("a colina que trabalha", devido aos ateliers de manufatura da seda).


A sua arquitetura, com suas "traboules" (pequenas passagens por onde podemos passar de uma rua para outra atravessando vários prédios) atrai milhares de turistas todos os anos. Também é conhecida por sua gastronomia e hospitalidade.


Lyon tem uma eficiente rede de transporte público: 4 linhas de metrô, tramway e ônibus, além do transporte público de bicicleta, criado em 2005.

O Aeroporto Internacional Saint-Exupéry fica a 25 km do centro, e serve como base para vôos regionais e internacionais.  Vôos diários para Paris (CDG e Orly), Bordeaux, Toulouse, Londres e Frankfurt.  É ligado à cidade pela linha Rhônexpress, uma linha expressa que é ligada à Gare de Lyon Part-Dieu em menos de 30 minutos.


Ele também está diretamente ligado à rede de TGV com a sua própria estação Gare de Lyon Saint-Exupéry. O Satobus passa a cada 20 minutos e custa 14,90 euros (ida e volta).

le Théâtre des Célestins - O seu nome vem do convento de Célestins que ocupava o lugar de 1407 a 1789. Foi inaugurado 1 de agosto de 1877 e a última reforma aconteceu de 2002 a 2005.

le Palais de la Bourse - ou Palais du Commerce, abriga atualmente a Camara de Comércio e Indústria de Lyon. Ele é contornado pela Place des Cordeliers, pela Place de la Bourse, e pelas Rue de la République e Rue de la Bourse.

O Vieux Lyon - O bairro medieval e renascentista de Lyon. É situado nas margens do Saône, aos pés da colina de Fourvière. É um dos maiores bairros deste período que continuou intacto até os nossos dias. Suas estreitas ruas de pedra fervilham de bistrôs e butiques.

As boutiques criativas do Vieux-Lyon oferecem uma bela seleção de objetos de arte e têxtil.

Lyon Shop and Design - lojas, restaurantes e hoteis criativos de Lyon. Concebido por arquitetos e designers, fazem da cidade uma verdadeiro destino design. www.lyon-shop-design.com


Ponte Lafayette - ponte sobre o Rhône construída em 1826, Tem 214 m ce comprimento e 13 m de largura, foi destruída por cheias em 1840, e em 1856. Em 1890 Foi substituída pela ponte atual de estrutura metálica. O arco central foi destruído em setembro de 1944, foi finalmente reconstruida e reaberta em 1946.


Direction des Espaces Verts Mairie de Lyon 

Gratuito e com diversos atrativos, é um dos mais amplos e belos parques da França. São mais de 8 mil árvores, uma reprodução da savana africana, jardim zoológico e jardim botânico.



Colina de Fourvière - O bairro é praticamente um sítio arqueológico. Pegue o funicular para subir na colina de Fourvière. Da esplanada da basílica, você tem uma visão panorâmica da cidade. 


Basílica Fouvière

Lá no alto está a Basílica de Fourvière, uma linda igreja construída em estilo eclético no final do século IX, que hoje é um dos mais fortes símbolos da cidade.


Não muito longe da Basílica, entre gratuitamente nos teatros romanos da Fourvière.


Saint Jean de Lyon - Uma igreja do século XV em estilo romano absolutamente fascinante. O portal com inscrições dos signos do zodíaco e um relógio astronômico com figuras móveis que marcam as horas merece muitas fotos. 


Vários festivais de cinema ou de música, programação das salas nacionais que estão na Opéra, auditorium, no théâtre des Célestins, no Théâtre Nouvelle Génération para crianças e adultos!


A famosa Fête des Lumières (Festa das Luzes) acontece durante 4 dias em dezembro. Essa famosa festa é uma manifestação popular em homenagem a Immaculée-Conception.


Todos os moradores põem velas nas janelas em honra da Nossa senhora de Fourviére, e sobem com a estátua da Virgem, da catedral até à basílica.


Ao longo dos últimos dez anos tornou-se um misto de peregrinação e exposição artística. A população faz questão de manter a tradição e não esquece as origens do evento.

As fachadas de vários edifícios emblemáticos da cidade são iluminadas. Acontece de 8 a 11 de dezembro.  

A origem da festa foi em 1852, quando foi inaugurada a estátua da Virgem Maria na capela da Colina de Fourvière. Seria no dia 8 de setembro 1852, mas uma cheia do rio Saône impediu a cerimônia. Foi então adiada para 8 de dezembro.

Centro Histórico da Resistência e da Deportação - Criado em 1992, foi simbolicamente instalado na antiga escola de saúde militar, ocupada pela Gestapo na primavera de 1943 até 26 de maio de 1944. Uma exposição permanente mergulha o visitante, munido de um áudio-guia, num universo visual e sonoro que lhe permite percorrer a história da Segunda Guerra Mundial.


l'Hôtel-Dieu  - Às margens do rio Rhône, é uma das maiores construções de presqu'ile. Primeiro hospital da cidade, que funciona até hoje.



Por estar às margens dos rios Rhône e do Saône, além da bela vista, é possível aproveitar para navegar por eles até a sua confluência, fazer cruzeiros, jantar nos barcos.... 


Uma construção interessante, para aproveitar melhor a presença dos dois rios, é uma espécie de prainha, que se assemelha a um espelho d'água, aonde se pode molhar os pés ou andar de bicicleta pelas margens.

Nos bairros do Vieux Lyon e da Croix-Rousse pode-se encontrar várias passagens no interior dos prédios, chamados traboules, que permitem passar de uma rua a outra. Esses becos eram usados pelos artesãos da seda e pelos soldados da Resistência durante a Segunda Guerra. 

Em algumas dessas passagens existem atelies de artistas, desfiles e exposições. Elas traçam o caminho da época industrial do trabalho da seda em Lyon. Admire os belos pátios interiores, nas galerias e escadas em espiral.



Durante o passeio, na Maison des Canuts pode-se ver um tear de jacquard em ação. Os ateliês da Seda Viva mostram um outro aspecto deste meticuloso trabalho da seda. O Ateliê da Seda, na Rue Romarin, explica a técnica de pintura em panos de veludo.

Os mais finos conhecedores se encontram na rue Romarin, no Ateliê de Soierie, uma loja de fábricas da empresa Brochier, fornecedor de grandes costureiros parisienses , onde pode-se comprar peças únicas e pontas de estoque à preços excepcionais. 

Atravesse o Saône sobre a passarela do Palais de Justice, percorra a Presqu’île. Da famosa Place Bellecour aos Terreaux, passando pelo "carré d’Or" (aonde encontramos mais de 70 marcas de luxo como Dior, Hermes, Mont Blanc, Escada, Cartier...) para compras de luxo. 

Aguns edifícios emblemáticos e museus estão presentes neste bairro: Abbaye d’Ainay, Hôtel Dieu, Théâtre des Célestins, Musées de l’imprimerie, das Belas Artes, Igreja St Nizier, Hôtel de Ville e Opéra entre outros.

Ao sul de Bellecour, o quartier Auguste Comte apresenta uma centena de boutiques de antiguidades, arte e decoração.

Mais informações sobre o centro de Lyon e seu comércio acesse:
www.tendancepresquile.org





Ao lado, os bairros de Lyon.

O Centro, a Presqu'île, é uma estreita faixa de terra aonde os dois rios (Rhône e Saône) se encontram






 





la Basilique Saint-Martin d'Ainay (foto ao lado) - igreja de estilo romano situada no bairro d' Ainay, no presqu' ile. 


la Place Bellecour, ou Praça Louis-le-Grand é a maior praça da cidade (62 000 m ²) e a terceira maior praça da França. É também a maior praça pedestre da Europa. No seu centro encontra-se uma estátua equestre de Louis XIV. Tem també a estátua representando o Pequeno Príncipe e Antoine de Saint-Exupéry.


l'Église St-Nizier - Rue de Brest, entre a Place des Terreaux e des Jacobins. Classificada como Monumento Histórico desde 1840. 
De estilo gótico, com um portal de estilo renascentista. Sua silhueta é imediatamente reconhecida pelas suas duas flechas assimétricas.


Croix-Rousse: O berço da criação e centro histórico da indústria da seda.

É um bairro situado sobre a colina do mesmo nome. Antiga comuna do departamento do Rhône, é profundamente marcado pelo seu passado de lugar de indústria da seda.

Nas ladeiras da Croix-Rousse, a Passage Thiaffait abriga o Village des Créateurs. Ateliers / boutiques estão a disposição de jovens artistas para estimular a criatividade. É um espaço para exposições de moda e criações e atrai profissionais e amadores na busca por “peças únicas”.




Gastronomia


O Vale do Rhône é uma região essencial na gastronomia francesa. Das aves de Bresse a sopa de trufas, sem esquecer os fondues, raclettes, o gratin dauphinois (mistura de batatas, ovos e leite). A riqueza das produções naturais cria uma grande variedade de pratos aos quais os ricos vinhedos trazem sua generosa ajuda.

Entre as especialidades de Lyon estão o croquete de lucio no forno com manteiga, o salsichão de Lyon, a salsicha quente com amêndoas e pistaches, o polvo com nata, as galetes "pérougiennes" e os "bugnes". As sobremesas mais famosas são o Nougat de Montelimar (açúcar, mel, ovos, baunilha e amêndoas) e os "Marrons glacés". Os melhores vinhos desta região são os "Beaujolais" e "Côtes du Rhône".


A região produtora do Beaujolais, fica a 45 minutos de carro da cidade. Você pode também pegar o barco Hermés.
A grande festa da safra anual dos vinhedos Beajoulais acontece sempre na terceira quinta-feira de novembro.


La Tour Rose


Maior traboule da cidade








Veja também:
Doce França e Paris - Dicas de Viagem
Gares de Paris, RER, Transportes
Mapa Aeroporto Charles de Gaulle e Seus Terminais
Mapa Aeroporto Orly e Seus Terminais
Regiões e Departamentos da França

Saint Tropez
Cannes
Nice
Marseille

Páscoa na França
Strasbourg
Mercados de Natal na França

Vale do Loire
Tours
Plages de Debarquement
Saint Malo
Cancale
Mont Saint Michel
La Rochelle
Lourdes
Saint Jean Pied de Port
Caminho de Santiago na França
A Cruz de Hendaye
Biarritz 
Pau, Aquitaine e País Basco Francês
Bordeaux, Aquitaine
Arcahon e Cap Ferret
Giverny
Rueil Malmaison
Versailles

Saudações
Pedindo Informações
Ao Telefone
Fazendo Compras
No Médico
Mais Frases Úteis
Tempo, Hora e Data
Amor e Paquera
No Trabalho
Datas Especiais, Mensagens de Aniversário e Natal
Viagem
Correspondência
Ditados Populares e Expressões em Francês
Conversando e Expressões em Francês
Expressões de Futebol








15 de nov de 2010

Bordeaux - Região Aquitaine


Place de la Bourse
A cidade de Bordeaux fica no departamento de la Gironde e é a capital da região Aquitaine. Margeada pelo Rio Garonne, é o porto mais antigo da França.


Foi erguida por romanos, passou pela dominação inglesa, foi toda cercada por muros e viu os efeitos da Revolução Francesa em suas igrejas depredadas.

Totalmente reconstruída no século 18 e já sem as muralhas, só ganhou uma ligação com o resto do mundo cem anos depois, quando Napoleão mandou construir a Pont de Pierre (foto acima), (Ponte de Pedra), seu cartão-postal definitivo. Ela tem tantos arcos quanto as letras do seu nome.

Conhecida como a capital do vinho, e também como "La Région de Bien Manger et de Bien Vivre" (região do comer bem e do viver bem). Suas vinhas são famosas desde o século XVIII.



Depois que os romanos plantaram os primeiros vinhedos na região, viram que as condições ali eram excelentes, tanto do clima quanto do solo, para o desenvolvimento de vinhedos. 

A base geológica do solo da região é de pedra calcária, o que representa um solo rico em cálcio. Os cursos dos rios Garonne e Dordogne, que irrigam a terra, e o clima litorâneo, que propicia umidade à atmosfera, concorrem para a criação de um ambiente quase perfeito para a cultura de vinhedos.


As castas de uvas merlot, cabernet franc e cabernet sauvignon predominam e dão origem a principalmente vinhos tintos secos e encorpados. Bordeaux tem 117 mil hectares de vinhas e produz 6,85 milhões de hectolitros por ano, o equivalente a 850 milhões de garrafas.




Produz alguns dos vinhos mais famosos e caros do mundo, é um império que produz 650 milhões de litros extraídos a partir de cerca de 120 mil hectares de vinhedos. Clássicos como Château Margaux, Lafite, Haut-Brion e Cheval Blanc, são originários desse local. A região produz muitos tintos e brancos que conquistaram sommeliers de todo mundo.

Um amante de vinhos poderá passar sua vida inteira em Bordeaux explorando todas as denominações (appellations) e comunas (communes) e pode não conseguir degustar todos os rótulos. Bordeaux produz 10% de todo o vinho francês, correspondentes a 26% do todo vinho AOC francês (são 57 AOC só em Bordeaux).

























A grande maioria é de tintos secos, mas 15% são vinhos brancos secos e 2% são brancos doces. Os preços variam de baratos (genéricos, mas nem por isso, ruins), a absurdamente caros. O office de tourisme de Bordeaux tem muitas opções de visitas guiadas às vinículas.


Vinhos de Bordeaux nas Galeries Lafayette, Paris



Desde maio de 2010, a Vinoteca das Galeries Lafayette Paris Haussmann tem um novo espaço: a Bordeauxteca (acima), com 250 m² exclusivamente dedicado aos vinhos de Bordeaux. São 12.000 garrafas que fazem da Bordeauxteca a mais bela cave de Bordeaux no mundo.

Grands Crus excepcionais de Bordeaux: Lafite-Rothschild, Latour, Margaux, Mouton-Rothschild, Haut-Brion, Mission Haut-Brion, Cheval-Blanc, Petrus e Yquem estão expostos em um espaço criado especialmente para essas preciosidades e cada um deles poderá ser degustado.

Entre esses vinhos há algumas garrafas mitológicas tais como o Mouton 1945 ou Yquem 1899, e uma seleção inédita em formatos especiais: meia-garrafa, Magnum, Double Magnum, Jéroboam, Impériale e Nabuchodonosor. Os vinhos a preços mais acessíveis, a partir de 3,90 €uros, serão encontrados no mesmo espaço e também novidades e outras promoções. Uma equipe de sommeliers poliglotas aconselhando a clientela.

A cidade de Bordeaux apresenta magníficas fachadas do século XVII ao longo do rio e com um centro histórico para se descobrir passeando à pé pelas suas ruas. Quando a prefeitura resolveu construir o metrô subterrâneo, encontrou tantos vestígios milenares durante as escavações, que o governo municipal desistiu e decidiu fazer um trem de superfície.

Como Chegar


Gare de Bordeaux
Bordeaux fica a 498 km de Paris , 3 horas pelo TGV, (saindo da Gare Montparnasse), (Simule aqui e Veja Preços e Horarios), 172 km de Pau, 220 km de Toulouse, 170 km de Biarritz, 202 km de Saint-Sébastien (Espanha) e 51 km de Arcachon. 

A gare Saint-Jean fica a 10 min do centro da cidade, e recebe por ano mais de 4 milhões de pessoas. A melhor coisa em ir de trem, é que você chega no centro da cidade.

O Aeroporto internacional de Bordeaux (situado em Mérignac, a 12 km do centro da cidade) recebe em média 3 milhões de viajantes por ano. Mais de 140 vôos diários ligam Bordeaux à 60 cidades no mundo. O vôo Paris-Bordeaux dura 1 hora.

Comércio

Dois grandes eixos atravessam a parte histórica da cidade: a rua Sainte-Catherine que corta a cidade do Norte ao Sul e o Cours Victor-Hugo, prolongado pela ponte de pedra que corta a velha cidade. A rua Sainte-Catherine, rua para pedestres de cerca de 1.300 metros, liga a Place de la Comedie e a Place de la Victoire, onde situam-se ainda velhas construções e a Universidade de Bordeaux.



Bordeaux é repleta de bons restaurantes, pequenos bistrôs e cafés ao ar livre. Recantos bem cuidados, fontes, praças e um comércio bem ativo. Lojas de griffe, vestuário e decoração estão presentes por todos os lados.

Um destaque para as lojas e mercados de vinhos, como o L'Intendant que é uma biblioteca em memória do vinho de Bordeaux. A escada em forma de espiral, de 12 metros de altura, é circundada por estantes onde estão armazenados vinhos dos mais variados tipos: os preços e as classificações vão subindo de acordo com os degraus.



São 15 mil garrafas de 1200 vinhos diferentes, com preços a partir de 3,80 euros, podendo chegar a 11 mil euros (uma garrafa de seis litros de Chateau Petrus, safra 1998). Esta garrafa está no último andar da biblioteca, entre os vinhos raros. O L´Intendant é um point de turistas. O endereço é: 2, Allées de Tourny.



As duas margens do rio são unidas pela Pont Pierre (acima). É um local de onde se tem uma das mais belas vistas da cidade e do porto.

Passear pelas margens do Garonne é um dos passatempos preferidos dos moradores, que enchem a orla de bicicletas (700 km de pistas) e patins. Passeios de barco também fazem parte das preferências.


Place de La Bourse

Também é conhecida como Place Royale, tem no centro a Fontaine des Trois Graces e um espelho d'água.



Place de la Victorie 


Se conecta a vários pontos da cidade, com a estação de trem (pela Cours de la Marne) e à Place de la Comedie (pela rua de pedestres Rue Sainte Catherine). Animada pelo numerosos bares, é um lugar de espetáculos, de concertos e de diversas manifestações que atraem os jovens. A partir de 2005, duas obras foram instaladas: um obelisco e duas tartarugas gigantes ; ambas dedicada à glória do vinho.


Place de QuinconcesA maior praça da Europa



Mercados



Domingo é dia de feira em Bordeaux. O Marché des Quais (Quai des Chartrons) é um paraíso para os gourmets e um ótimo lugar para comer ostras frescas, degustação, flores, bouquinistes, artesanato - das 8 as 14 horas


Marché St.-Michel (perto da Igreja de St.-Michel, das 8h às 14h). Situada em um bairro em grande parte norte-africano de mesmo nome, a feira é um mistura de malas antigas, sucata, rádios dos anos 50 e placas antigas de rua francesas.

Refeições nos "Chateaux"
O termo "chateau", que nos faz imaginar um castelo, muitas vezes pode ser uma casa grande ou uma casa modesta, já que, pela lei francesa, chateau é uma casa com um vinhedo integrado, com um número determinado de acres, produzindo vinho.

Bairros


A cidade é dividida em oito bairros: Bordeaux maritime, Grand Parc - Paul Doumer, Centre ville, Victor Hugo - St Augustin, St Michel - Nansouty - St Genès,

Bordeaux Sud, La Bastide, Caudéran.



Bordeaux maritime - Neste bairro, o maior de Bordeaux, tudo começa em redor do Lago, pulmão verde da cidade, mas também zona de atividades importantes em redor do Parque das Exposições e o Palácio dos Congressos.



O bairro Grand Parc - o rio e os seus cais emblemáticos, o jardim público, os 8 hectares de verde do Grande Parque, o parque " Rivière" . Entre cais e alamedas, o bairro é percorrido por 2 linhas de " tramway".



Centre ville - Centro histórico de Bordeaux, mas também bairro de compras, passeios dominicais,



De Victor Hugo à Santo Augustin, um bairro muito comercial e cosmopolita aonde, desde a época medieval, como os nomes de ruas atestam, os " pequenos métiers" se instalaram por lá.


St Michel - Nansouty - St Genès - este é um dos bairros mais animados da cidade . Uma mistura de festas de estudantes, brocantes em st-Michel, passeios no parque des Berges, passeios no Mercado Real….

Esplanade des Quinconces - ocupa uma área de 12 hectares. Do século 19, esta grande área verde ostenta o Mémoire des Girondines, monumento que lembra os Girondinos, grupo político cujos integrantes perderam suas cabeças durante a Revolução Francesa. Sua enorme fonte é um dos cartões postais de Bordeaux. Atualmente no local acontecem os festivais de música durante o verão.


O que Ver

Grand Théâtre Na Place de la Comédie. Foi construído no final do século 18, em estilo Neoclássico. Não é permitida visitação. Seguindo em direção ao rio, à sua direita, está a charmosa praça Place de la Bourse. Construída também no século 18, é um dos lugares mais bonitos da cidade, com seus dois belos prédios, o Palais de la Bourse e o Hôtel des Douanes.

Musée d'Art Contemporain Arc en Rêve 7, Rue Ferrère. Abre 11h-18h, quartas até 20h, fechado as segundas-feiras. Entrada 4,50 euros, gratuito para estudantes e no primeiro domingo de cada mês. Visitas guiadas sábaados e domingos as 16h e quartas-feiras as 12h30. O espaço do museu foi construído em 1824 para estocar produtos importados e exportados das colônias. Seu acervo não é fixo, apenas exposições temporárias distribuídas nos seus 3 andares.

Musée d´Aquitane 20, Cours Pasteur. Está aberto de terça-feira a domingo das 9h as 18h, fecha às segundas-feiras. Entrada 3 euros e 1,50 (estudante), gratuito às quintas-feiras. Achados arqueológicos do período pré-romano. Coleção de pinturas, esculturas e outras obras.

Musée des Beaux-Arts 20, Cours d'Albert. Aberto todos os dias das 11h-18h, quartas-feiras até 20h, fechado as terças-feiras. Entrada 4,50 euros e 2,30 (estudante), incluindo exposições temporárias. Só para a exposição permanente, 3 euros e 1,50 (estudante). Visitas comentadas às 16h. Coleção de pinturas alemãs e italianas do século 17, incluindo obras de Delacroix, Renoir e Matisse.

Place Gambeta Praça com lindos jardins e um movimento intenso de pessoas. No passado, foi palco de muitas execuções na guilhotina. Nela está a Porte Dijeaux, um dos poucos portões do século 18 que ainda restam na cidade.

Quartier Jardin Public Belíssimo jardim criado no século 18. Inclui o Musée d'Historie Naturelle, aberto 11h-18h, sábados 14h-18h, fechado terças-feiras, e o Jardin Botanique, aberto das 8h as 18h.

Cathédrale Saint-André Place Peyberland. Aberta 7h30-11h30, domingos até 12h30 e 14h-18h. Construção gótica do século 11. Com a imponente Tour Peyberland.

Synagogue Rue du Grand Rabbin Joseph Cohen. Aberta de segunda-feira a quinta-feira das 17h as18h30. Construída no século 19. Durante a Segunda Guerra foi tomada pelos nazistas, que a transformaram em uma prisão.

Cours Georges Clemenceau tem várias lojas e excelentes cafés. Há alguns centros comerciais, como Centre Commerciale Meriadeck. Numerosos chateaux lhes acolherão nas suas salas para os almoços ou jantares. De simples refeições a jantares sofisticados, existe sempre um local correspondente aos seus desejos. O jantar poderá ser incrementado de uma iniciação a degustação ou de outra animação de acordo com sua conveniência (músicos clássicos, trovadores, orquestra de dança, clowns, etc)

A Maison du Vin (1, Cours du 30 Juillet) tem informações sobre visitas nos castelos, além de oferecer cursos de iniciação de degustação de vinhos, em francês e inglês, por 2 horas, duas vezes por semana de junho a agosto, por 15 euros. Aberta de maio a outubro, de segunda-feira à sexta-feira, das 8h30-18h30 e ainda oferece degustação de vinhos às 11h no local.


Um jantar-cruzeiro no Garonne, em direção ao estuário, é uma recordação para a vida toda!

Passeios fluviais - Saindo do Quai Louis XVIII, em frente a Quinconces, os barcos Aliénor, Burdigala, Ville de Bordeaux e outros, oferecem passeios fluviais e cruzeiros contornando as fachadas do século XVIII.

No verão Bordeaux recebe muitos turistas, e caso não faça reserva antecipada, pode ser difícil encontrar vaga nos hotéis.



Manifestações Culturais

Salon des Antiquaires (janeiro)


Carnaval des deux rives (início de março)


Foire aux plaisirs (3 últimas semanas de outubro e 3 primeiras semanas de março) na Place des Quinconces


Escale du livre (final de março, início de abril)


Festival coupé court (abril), festival de curta metragem


Foire internationale de Bordeaux (maio)


Chahuts (festival de contos e arte da palavra) (meados de junho, no bairro Saint-Michel)


Fête du vin (Place des Quinconces), 4 dias de quinta-feira a domingo, fim de junho, nos anos pares)


Fête du fleuve (4 dias, no fim de junho, nos anos ímpares, em alternância com a fête du vin) : barcos e música.


Les Épicuriales (quinze dias no final de junho): gastronomia


Dansons sur les quais (julho e agosto)


Festival international du cinéma au féminin (outubro)




Marché de Noël de fim de novembro a fim de dezembro




Vinhedos

Às margens do rio Garonne, ao lado de construções históricas do século 18, há um "caminho do vinho": trecho de dois quilômetros que os visitantes percorrem tomando vinhos das maiores vinícolas e de dezenas de regiões produtoras de Bordeaux, como Saint-Emilion, Pomerol, Fronsac, Médoc e Graves.


Todos os anos a cidade se enfeita de luzes e são instalados uma centena de stands de madeira para a venda de todos os tipos de produtos: produtos regionais como foi-gras e vinhos, perfumes, decoração de Natal, e também animações para as crianças.



Saint Emillion




De trem (TER) são 36 minutos de Bordeaux à St. Emilion (Veja aqui preços e horários). Saint Emilion, é uma pequena aldeia de Bordeaux, mundialmente conhecida pelos seus vinhos. Deve o seu nome a um santo bretão, Emilion, que vivia em uma caverna e que morreu em 767.

Seus monumentos antigos, em especial uma igreja “monolítica”, inteiramente cortada no rochedo, construída durante 50 anos entre os séculos IX e XII, a partir de cavernas que serviram de moradias a povos pré-históricos. Ela recebe cerca de 80 mil visitantes por ano.

Dentro da igreja, pode-se visitar o lugar onde era o cemitério dos monges, um local cheio de símbolos gravados na pedra. Também estão ali sinais dos templários, túmulos de nobres e catacumbas que datam da época de Carlos Magno.


Um dos vestígios da passagem de St. Emilion é uma "cadeira" aonde ele sentava para meditar.

O office de turismo local recebe em torno de dez cartas por ano de mulheres que dizem ter engravidado depois de se sentar na cadeira de Saint-Emillion, que é conhecida também como Assento da fertilidade.













Entre os seu vinhos mais famosos estão: Saint Emilion, Montagne Saint Emilion, Puissegain-Saint Emilion, Lussac-Saint Emilion...












Gastronomia


De Béarn au País Basco, das Landes a Bordeaux, a Aquitânia é uma autêntica festa da mesa, com as suas tradições e os produtos da sua terra. 

Cannelé - um bolo pequeno de casca crocante e recheio macio.







O "foie gras", o magret de pato, a "garbure" (sopa espessa de couve), a pulard a Enrique IV (diz-se que este monarca queria que os franceses comessem este prato todos os domingos), o fiambre de Bayona e o caviar de Gironde são produtos característicos de uma das melhores cozinhas de França, sem esquecer os vinhos com Denominação de Origem de grande qualidade. Seus maravilhosos numerosos licores de noz, de ameixa, de framboesas acompanham suas sobremesas.



Veja também: